::Bizarro e Pitoresca::

O blog de abobrinhas da Ana e do Luiz

Surpresas agradáveis que acontecem na vida


Não sei se é muito comum acontecer isso com vocês, mas eu e o Luiz, várias vezes nos vemos na situação em que já vimos todos os filmes em cartaz no cinema e resta aquele que não foi muito comentado, ou que não seria uma primeira opção para a gente por motivos diversos.

Em uma dessas, nos deparamos com o horário compatível para conferir “Os Intocáveis” na telona. A única coisa pré filme que tivemos acesso foi aquele resuminho que o pessoal coloca no site junto com a imagem do cartaz.

Nos deparamos, então, com uma história maravilhosa, executada de forma fantástica. Não saberia conceituar pra vocês um “estilo” no qual o filme se encaixa. Ele tem drama, tem comédia (na medida e da maneira exatas) e é baseado em uma história real.

O que eu sei dizer é que é um filme excelente!


A construção dos personagens é feita desde a primeira cena até o último momento, no qual você ainda não sabe o que vai acontecer e o que a trama reserva. Philippe é um tetraplégico rico e me refiro a ele assim porque é exatamente a forma como as pessoas a seu redor o enxergam.

Isso até a chegada de Driss que, em busca de uma assinatura para conseguir alguns meses de seguro desemprego, acaba sendo escolhido para trabalhar cuidando do milionário por causa de sua atitude durante a entrevista de emprego.

A partir daí, a gente é colocado na pele dos dois personagens. Conhecemos a realidade pobre e difícil de Driss em contrapartida ao palácio cercado de confortos e riquezas onde vive Philippe.


Mas não é só essa dicotomia abordada. Uma coisa sobre a qual eu sempre penso muito é retratada na tela. É claro que a gente vive e age de acordo com a realidade na qual fomos criados e aprendemos a aceitar.

E é aí que vem o maior choque desta história toda, na minha opinião. Philippe não entende como alguém consegue não tratá-lo como um inválido e lidar com ele como uma pessoa comum. Já Driss nunca imaginou tanta ostentação em um lugar só e não compreende coisas que parecem tão simples para o patrão, como pagar fortunas em obras de arte que “qualquer um poderia fazer”.

Além disso, a música é um outro artifício usado para deixar claro esses conflitos. Enquanto Driss adora Earth Wind & Fire e outras bandas “populares”, Philippe admira e é conhecedo de música clássica.

O grande mérito então, está no fato de, ao mesmo tempo de não entenderem essas atitudes e realidades diferentes, cada um desses personagens deseja ser tratado dessa maneira que nunca foi próxima deles antes!


Veja bem, eles desejam essas mudanças que apareceram sem pretensão na vida deles e começam a fazê-las acontecer! Como eu já disse lá em cima, foi exatamente assim que esse filme apareceu na vida dos dois donos deste blog: sem a mínima pretensão e conquistando espaço!

Sair da zona de conforto e tentar imaginar como outras pessoas enxergam a vida sempre foi um tema que me chamou muito a atenção e o filme aborda isso de uma maneira ao mesmo tempo leve e reflexiva.

Portanto, a minha dica é: dê a oportunidade para essa produção francesa fazer a diferença na sua vida também e vai abrir seus olhos pra muita coisa além do convencional!

Fiquem com a cena mais espetacular do filme e que, na minha modesta opinião, passa bem o clima dele no geral:

Navegação de Post Único

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: